A notícia mais importante do dia, ilustrada para fazer "Cócegas no Raciocínio" e fomentar a indignação dos que são contra o PACOEPA - Pacto Corruptônico que Envergonha o País.
Padrao Frontal

 

501

“O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, avalia que a Corte está sob ataque. Coisa de intensidade inédita. Em privado, um dos ministros que se alinham a Toffoli na Suprema Corte definiu o fenômeno com um vocábulo forte: “Orquestração”. Participariam da sinfônica o Ministério Público, parlamentares, robôs das redes sociais e a mídia.

498

A conversão do Supremo em alvo foi tema de rodas de conversa na festa de aniversário de Toffoli, na noite deste sábado, em São Paulo. A pregação conspiratória divide o tribunal. Um pedaço do plenário da Corte sustenta que Toffoli tenta transformar as reações e críticas ao seu comportamento individual em ameaça e desaprovação ao tribunal. Para essa ala, vale o entendimento segundo o qual Toffoli não é o Supremo.

477

Três decisões monocráticas levaram Toffoli à alça de mira. Numa, o ministro abriu um inquérito secreto para apurar hipotéticos ataques ao Supremo e ameaças aos ministros e familiares. Noutra, congelou investigações contra Flávio Bolsonaro e suspendeu processos municiados com dados fornecidos pelo Coaf.

478

Num terceiro despacho individual, Toffoli ordenou ao Banco Central que lhe enviasse dados sigilosos anotados em relatórios do Coaf e da Receita nos últimos três anos. Obteve a senha que dá acesso aos dados de 600 mil pessoas e empresas. Diante de tanta desenvoltura, mesmo quem não tem vocação para participar de orquestrações sente-se tentado a colocar a boca no trombone.” (Josias de Souza).

481

.

.

484

.

.

482

.

.

483

.

.

485

.

.

500

.

.

489

.

.

480

.

.

487

.

.

488

.

.

509

.

.

494

.

.

503

.

.

496

.

.

507

.

.

486

.

.

476

.

.

479

.

.

495

.

.

499

.

.

500

.

.

504

.

.

506

.

.

505

.

.

497

.

.

490

.

.

492

.

.

493

.

.

502

.

.

472

.

.

491

Para compartilhar no face book, clique no primeiro quadro:

0 comments

Deixe uma resposta