A notícia mais importante do dia, ilustrada para fazer "Cócegas no Raciocínio" e fomentar a indignação dos que são contra o PACOEPA - Pacto Corruptônico que Envergonha o País.
Padrao Frontal

 

284

“Drauzio Varella pede desculpas à família de menino morto por transexual. Médico ainda deixou recado para quem o acusou de pretensões políticas durante a polêmica: ”Nunca fui nem serei candidato a nada”.

290

Nesta terça-feira (10/3), o médico Drauzio Varella voltou a comentar a polêmica causada por um dos quadros em que apresenta no programa Fantástico, da Rede Globo. No episódio em questão, Drauzio conversou e deu um abraço em Suzi, transexual que cumpre pena após assassinar um menino de 9 anos. O médico pediu desculpas à família da criança. “Posso imaginar a dor e peço desculpas à família do menino, que foi involuntariamente envolvida no caso”, disse o médico, em um vídeo publicado nas redes sociais. Drauzio também buscou justificar a decisão de abraçar a detenta. “Ela ficou de cabeça baixa no fim, quando eu perguntei há quanto tempo ela não recebia visita. Eram sete, oito anos. Ela se virou pra mim com olhar tão triste que dei um abraço nela. Pra quem acha que eu errei, desculpa. Mas esse é meu jeito. Eu lamento, mas assumo totalmente a responsabilidade pela repercussão negativa que o caso teve.”

296

O médico também abordou o fato de alguns internautas terem visto nas ações dele pretensões poíticas. “Eu gostaria de dizer claramente, e sem nenhuma chance de que eu volte atrás no futuro, que nunca fui nem serei candidato a nada. As pessoas que estão explorando politicamente esse episódio podem ficar tranquilas”, disse. Reações: O episódio a que Drauzio se refere faz parte de um especial no qual o médico mostra a situação de presidiárias transexuais no Brasil. A entrevista com Suzi foi ao ar no domingo (1/3) e gerou, a princípio, reações positivas à postura do médico e apresentador.

292

Nos dias seguintes, após a divulgação de que a detenta estava presa porque estuprou e matou um menino, o médico passou a ser alvo de críticas. Ele respondeu a essas críticas com uma carta na qual dizia ser médico e não juiz. Na segunda-feira (9/3), por meio da advogada, Suzi divulgou uma carta aberta comentando sobre o caso. “Errei, sim, e estou pagando cada dia — cada hora e cada minuto aqui neste lugar. Antes, não tive essa oportunidade, agora eu estou tendo. Apenas quero pedir perdão pelo meu erro no passado”. (Correio Brasiliense).

304

.

.

297

.

.

295

.

.

294

.

.

289

.

.

286

.

.

287

.

.

285

.

.

288

.

.

299

.

.

301

.

.

302

.

.

303

.

.

308

Para compartilhar no face book, clique no primeiro quadro:

0 comments

Deixe uma resposta