A notícia mais importante do dia, ilustrada para fazer "Cócegas no Raciocínio" e fomentar a indignação dos que são contra o PACOEPA - Pacto Corruptônico que Envergonha o País.
Frontal

 

471

“Admirável mundo velho no qual tudo se repete não por coincidência, porém por um jogo macabro de cartas marcadas com o destino certo do assassinato de reputações. É a pura verdade que um dia, mais cedo ou mais tarde, todos sabemos, aconteceria.

463

Os esquerdopatas nunca se conformaram com a perda da eleição e a forma pela qual as Cortes se conduziram ao longo dos julgamentos dos envolvidos em corrupção e coação no curso do processo, afora ameaças. E a sinalização é perfeita, na medida em que o próprio STF, de maneira peculiar, instaurou um inquérito para investigar as ameaças e até provisoriamente interrompeu meio de informação, depois reconsiderando a própria decisão.

470

Os que atacam a operação Lava jato e os capas pretas que fazem parte da Justiça em sentido amplo desafiam a incredulidade e querem o quanto pior melhor, já que experimentar o azedume dos queixumes e não conseguem sair das próprias trapaças que plantaram. O bem vencerá o mal é inexorável. Mas tal qual o joio e o trigo, cuja espera pela colheita é a paciência, os tentáculos dessa matéria revela a nossa democracia juvenil e o estado beligerante não de um País dividido, mas literalmente rachado.

468

E aqui a culpa maior se desloca para a extrema imprensa que, sem nada temer e se apropriar de fatos e atos ilícitos, tenta blindar alguns em detrimento da sociedade e expor o combate à corrupção como se mazela fosse. Não temos e nem queremos procuração apud acta para defesa de ilegalidades e irregularidades, mas tudo conspira para um castelo de areia 2, cujo resultado final todos já conhecem: os mocinhos viram bandidos e vice versa, no ataque à instituição da Justiça e credibilidade do funcionamento da governabilidade.

473

O abismo que ataca e comete assédio se denomina assassinato de reputação não de uma determinada pessoa, mas do conjunto como um todo e sem medo de errar das instituições consolidadas pós regime autoritário há mais de 34 anos passados. Os que não se conformam e jogam para a platéia plantam notícias inverídicas e tal qual o fruto da árvore envenenada espraiam seus efeitos para o lodo reto, consolidado consubstanciado na ruptura do passado e entrega de um futuro mais limpo e com moral e ética para todos os cidadãos de bem.

472

Da mesma forma como o STF se permitiu autodefender o governo é o maior interessado e o pertencimento cabe às instituições, sem mecanismo seguro, infra estrutura e apoio geral da sociedade em particular dos cultores da Justiça navegaremos em mares dantes jamais vistos e rumaremos para o colossal e abissal precipício da tendência ao enfrentamento que poderá dar o color da anarquia ou da intolerância como regime daqueles que não aceitam as regras da democracia e o predomínio do convívio mesmo entre aqueles que pensam diferentemente.” (Artigo dos  Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo, Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) publicado no alerta Total de 13/06/2019).

475

.

.

477

.

.

476

.

.

479

.

.

478

.

.

469

.

.

474

.

.

483

.

.

484

.

.

503

.

.

515

.

.

485

.

.

489

.

.

487

.

.

480

.

.

486

.

.

462

Para compartilhar no face book, clique no primeiro quadro:

 

0 comments

Deixe uma resposta